quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Cabo Sounion e o Templo de Poseidon

O Cabo Sounion e o Templo de Poseidon
Templo de PoseidonObra de Péricles(495 a 429 a.C.), o brilhante político de Atenas que construiu a Acrópole e firmou sólidas bases para o poder naval e colonial de Atenas e protegeu as artes, as letras,embelezou a cidade e empreendeu obras de urbanismo revolucionárias. Não contente em ter o Séc V a.C. com o nome de Século de Péricles, mandou ainda realizar a obra do Templo de Poseidon entre os anos de 444 a 440 a.C. Juscelino Kubitschek(1902 a 1976) era o Péricles brasileiro ou Péricles era o Juscelino Ateniense? Difícil dizer! Com a palavra os historiadores...
 
 
 
O Mar Egeu
Em frente ao Cabo Sounion temos a visão do Mar Egeu, onde dispersam-se as ilhas Cycklades, com seus conhecidos nomes como, Santorini, Mykonos,Delos,Paros, Naxos, Tinos Andros, e outras tantas que sempre em algum dia ouviremos falar. Mas diante do mitológico Cabo abre-se o Mar Egeu, com o nome de um pai desesperado, o rei Egeu que ao pensar que o filho Teseus tinha sido morto pelo Minotauro de Creta, jogou-se  destas alturas sobre os recifes abaixo, tentando atenuar sua cruciante dor! A tragédia do rei de Atenas Egeu, resultou no nome do mar em sua memória.
                                
 Templo de Poseidon.
No alto e no fim, do Cabo Sounion, entre as águas do Golfo Sarônico e as do Mar Egeu. O deus Poseidon perdera para a deusa Athena o título de protetor da cidade de Athenas,mas Péricles montou um poder naval e colonial que precisava da proteção deste poderoso espírito do mar que era irmão do deus mais poderoso, o deus Zeus. E por isso mandou construir este inescrutável templo para ganhar sua simpatia e apoio no arrojado empreendimento que dependia do mar em sua totalidade.
 Caminho pavimentado para o Santuário de Poseidon
Como se pode ver, o caminho desde a parada do ônibus ou do restaurante onde almoçamos, até o Santuário de Poseidon é um caminho fácil e agradável.
Muralhas Defensivas
O Santuário de Poseidon é  cercado por muralhas defensivas, às quais garantiam a segurança dos freqüentadores e devotos da divindade.Nesta área, como em Atenas, havia o que se chamava de uma acrópole, uma cidade elevada.
Percorrendo as Muralhas Defensivas
As muralhas defensivas cercavam totalmente a acrópole do Santuário de Poseidon.
Santuário de Poseidon e o Cenário na direção do Golfo Sarônico
Fotografia tirada a partir da Muralha Defensiva em direção ao Golfo Sarônico
 
Ruínas do templo de Poseidon
Além de suas bases e alicerces restaram cerca de 16 colunas dóricas, mas seus frisos foram pessimamente preservados.
Templo de Poseidon
Ocupando o foco da acrópole do Santuário de Poseidon, o Templo de Poseidon acima dos penhascos do Cabo Sounion que mergulham em direção ao mar Egeu e do Golfo Sarônico é o local ideal para adorar o poderoso deus do mar, Poseidon.O templo é construído em brilhante mármore branco e que serviu de marco para marinheiros viajantes durante muitos e muitos séculos.
 
As ruínas do Templo
As suas colunas de mármore tem proteções contra a maresia que vem do mar, cercado que é por todos os lados. Normalmente as colunas dóricas são geralmente caneladas com 20 frisos, o que ampliaria a superfície da área de contato com a maresia, por isso suas colunas contam com apenas 16 frisos. 

                                    
Extremidade do Cabo Sounion
Podemos ver que o templo ocupa quase a extremidade do Cabo Sounion.
Fachada do Templo de Poseidon
A entrada da fachada é voltada para a direção leste e possuía um pórtico que levava ao ¨naós¨,local do templo onde era a habitação do deus, lugar onde se encontrava a estátua da divindade.Das 34 colunas originais, apenas 16 permanecem. Infelizmente, não é permitida a entrada no interior do templo, mas existe um local muito procurado pelos visitantes que é o local onde o Lord Byron(1788 a 1824), escreveu o seu nome no mármore do templo em 1810, inaugurando assim um perigoso precedente de vandalismo. Contudo Lord Byron chegou a Grécia em 1809 com 21 anos onde escreveu algumas de suas mais célebres obras e voltou a Inglaterra em 1812. Retornou a Grécia em 1823 e foi recebido como herói em razão de seu desejo em lutar pela independência da Grécia. Porém morreu em 1824, ferido por um tiro em Mesolóngi sem nunca ter visto uma só batalha. Byron  é venerado na Grécia onde ainda existem ruas e crianças que usam seu nome.
Ponta do Cabo Sounion
Podendo se ver um veleiro cruzando o horizonte rapidamente, num local onde existe um intenso tráfego marítimo a milhares de anos.
 Vista da Costa Leste do Cabo Sounion
Podemos ver a costa leste do Cabo que se estende até a baia de Akti Marathóna, próxima a Planície de Maratona, onde no ano de 490 a.C. Milcíades venceu os persas na batalha do mesmo nome. Um mensageiro,Pheidippides fez o percurso correndo até Atenas para dar a notícia da vitória grega, onde desfaleceu depois de percorrer 42.195 m que hoje é a medida da distância da popular corrida da maratona praticada no mundo todo.Pode-se pegar um ônibus em Atneas , na Praça Aegiptus,  que chega a extremidade do Cabo Sounion percorrendo a sua costa leste.Os que quiserem podem parar antes,no cruzamento da estrada para Ag. Marina e Ramnouús e seguindo-se os sinais, chega-se a pé, facilmente ao Monumento aos Soldados Mortos na Batalha de Maratona. Si eu fui até la? Não, só que me arrependo pelo menos só umas 10 vezes por dia por não ter ido!  
                                        
Observações sobre o templo de Poseidon
O arquiteto do templo foi Ictinus, o mesmo arquiteto de templo de Hephaistos na Antiga Ágora Ateniense. As pessoas que moravam no Cabo Sounion eram consideradas cidadãos atenienses e o santuário tinha uma posição secundária a apenas à própria Atenas .Os friso estão muito mal conservados, mas, se pensa que as figuras parecem mostrar a mitológica luta entre os Lapitas e os Centauros, como também as aventuras do herói Teseus, que legendariamente  seria filho do deus Poseidon .
 Cenário em frente a Cabo Sounion, em direção ao Mar Egeu.
Lado Sul do Templo de Poseidon
Ilha vista da extremidade do Cabo Sounion
Esta ilha Cyclade, provavelmente a ilha Kéa, pode ser vista na extremidade do Cabo em dias claros
Colunas dóricas do Templo e o seu entablamento superior na parte sul .
 
 Colunas do templo na parte sul, o seu entablamento superior e a sua base, no lado sul
                                   
Costa Oeste do Cabo
 Vista na direção do Golfo Sarônico, em sua costa oeste.

                                   
Costa Oeste do Cabo
Vista da Costa Oeste do Cabo em direção ao Golfo Sarônico
 
Templo de Poseidon
Vista da sua face norte.
 
 
 
 
Costa Oeste do Cabo
Vista do cenário em direção ao Golfo Sarônico
 
Face Norte do Templo de Poseidon
Poseidon é um deus amadurecido pelas lutas que travou com seus irmãos e sempre as perdeu e por isso o deus do mar tem como característica a prudência. Apesar de prudente e submisso a Zeus é incrivelmente rancoroso com os mortais e perseguiu Ulisses implacavelmente. Atena, respondendo a reclamação de Ulisses de que fora abandonado, interveio permitindo que o herói partisse  da ilha de Ogígia, aproveitando a ausência de Poseidon .Quando Zeus venceu a luta contra os Titãs e seu pai Urano, o deus mais devotado na luta foi Poseidon, e foi quem inclusive trancou os Titãs e Urano no Tártaro. Contudo, depois de tudo resolvido e em paz, o Universo foi dividido em trés grandes reinos e Poseidon obteve, por sorte,¨mas para sempre, o domínio do branco mar¨! Portanto Poseidon era absoluto em seu reino das águas, mas com pouco prestígio diante de seus irmãos.
 
Mapa demonstrando a posição geográfica do Cabo Sounion
 Coma as estradas que lhe dão acesso, a posição da muralha defensiva e a do Templo de Poseidon
 
Mapa demonstrando o Topografia do Cabo Sounion
Aparecendo as escarpas do terreno, as ruas da acrópole e a muralha defensiva.
 
                                    
Muralha defensiva
Mostrando suas pedras muti corroídas pelo tempo de exposição da maresia do local.

Cenário da Costa oeste do Cabo
Imagem tirada na direção do Golfo Sarônico.
 
Stoa da Acrópole do Santuário de Poseidon
Mesmo sendo um local de devoção religiosa, pode-se ver pelo tamanho e extensão das colunas da Stoa local, que ali era um local concorrido onde a prática de apresentar e defender idéias, permitiam a sua livre circulação!