terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Museu Nacional de Arqueologia de Atenas

 
Museu Nacional de Arqueologia de Atenas
Período Romano
 


Grupo Afrodite, Pan e Eros
Mármore de Paros. Encontrado na Casa de Poseidonaistai de Beryttos(Beirut),Delus. Traços de cor podem aparecer em vários lugares. A deusa nua Afrodite tenta afastar o deus com pés de cabra, Pan que faz avanços eróticos sobre ela. Ela pega sua sandália ameaçadoramente na sua mão direita, enquanto o deus alado Eros chega para ajudar. O grupo é dedicado a Dionísius de Beryttos.
Cerca de 100 a.C.


Retrato em Bronze
Encontrado no Lago Palestra, Delos. A cabeça de um homem está inclinada em direção a seu ombro esquerdo. O cabelo, em pequenos cachos, emolduram a face de um homem maduro. A expressão da face, as feições e os vários planos anatômicos atesta o grande escultor do período helenístico tardio.
Começo do Séc I a.C.
 
 
Estátua de um Gaulês Ferido
100 a.C.
 
 
Retrato de um Homem
Conhecido como pseudo-atleta de Delos. Mármore da ilha. Encontrado na Casa de Diadoumenos, Delos. O idealismo ameaça os contrastes do corpo com o realismo da cabeça.
Cerca de 80 d.C.
 
 
 
Imperador Augustus
Ano 10 a.C. Caio Julius César Octavianus Augustus,imperador romano, chamado primeiramente de Otávio ou Octaviano, sobrinho -neto de Július César e seu herdeiro(63 a.C. a 14 d.C.). Triúnviro com Marco Antonio e Lépido, reservou para si a administração da Itália e do Ocidente.Senhor único do poder depois da vitória sobre Marco Antônio em Accio, em 31 a.C., recebeu o nome de Augusto e os poderes até então repartidos com os magistrados. O reinado de Augusto marca uma das épocas mais brilhantes da história romana e ele foi mecenas e protegeu artistas como  Horácio, Virgílio, Tito Lívio e Ovídio. 
 
Cabeça do Imperador Claudius(41 a 54 d.C.)
Mármore pantélico de proveniência desconhecida. A cabeça está coroada com a ¨corona civica¨, uma coroa feita de folhas e frutos de carvalho, atada com uma fita.
 
 
Cabeça do Imperador Calígula( 37 a 41 d.C.)
Mármore pantélico de proveniência desconhecida. Calígula era filho de Germano e Agripina, foi tirano cruel e deu inúmeras demostrações de loucura, como quando queria que o povo romano tivesse uma só cabeça para decepá-la, ou ainda dizia: ¨Que me odeiem mas que me temam¨. Deu título de cônsul para o seu cavalo Incitatus. Morreu assassinado em Quéreas no ano de 41 d.C.
 
 
Retrato da Imperatriz Lívia(58 a.C. a 29 d.C.)
Mármore de Paros e encontrada em Thespies, Beócia. A cabeça, que usa uma coroa de louros(laurel)com um medalhão no centro, mostra Lívia, esposa do Imperador Augustus e mãe do Imperador Tibérius. Em 40 a 50 d.C.
 
 
Retrato da Imperatriz Lívia (58 a.C. a 29 d.C.)
Mármore de Paros encontrado em Creta. Lívia era esposa do Imperador Augustus e mãe do Imperador Tiberius.
Em cerca de 20. a.C.
  
Retrato do Imperador Augustus(29 a.C. a 14 d.C.)
Mármore pantélico. Encontrado na Ágora Romana de Atenas e é um imitação livre do busto existente na ¨prima porta¨da Ágora.Em cerca de 20 a.C.
 
 
 
                                              
Retrato de Mulher
Em forma de máscara, esculpida em mármore pantélico e de proveniência desconhecida. Os olhos são embutidos e são de matéria diferente, sendo que a íris dos olhos é feita de pasta de vidro.
Final do Séc I d.C.
 
 
Grupo de Dionisius
Mármore de Dikimeion, na Ásia Menor. Trabalho de proveniência desconhecida. O grupo consta de Dionisius nu, segurando um vaso ritual, chamado de ¨rhyton¨.Próximo dele está um Pan, com pernas de cabrar e segura um bastão,¨logobolon¨. Em frente a ele tem um pequeno cesto cilíndrico de onde  uma cobra estrá emergindo.Um jovem Sátiro sobe a parreira e colhe as uvas com uma pequena foice na mão direita. De um galho está pendurado um logobolon, uma flauta pan e uma pele de cabra.
Em 170 a 180 d.C.
 
 
Grupo de Dionisius
Ao lado de Dionisius está um Pan , com pés de cabra e perto dele tem um, pequeno cesto cilíndrico de onde emerge uma cobra. Um jovem Sátiro sobe a parreira e colhe as uvas com uma pequena foice na mão direita.
 
 
Estátua de Mênade Dormindo
Mármore pantélico. Encontrado no sul da Acrópole Ateniense. A escultura presumivelmente, adornava uma residência luxuosa. A Mênade está dormindo, deitada sobre uma pele de pantera, sobre uma superfície rochosa. O modelo é inspirado no de ¨Hermafrodita Dormindo¨e o trabalho demonstra uma tendência clássica de uma oficina da Ática.
Tempo do Imperador Adriano(117 a 138 d.C.)
 
 
 Mênade Dormindo
Mênade é a forma grega das Bacantes romanas,  mulher consagrada aos mistérios de Baco, que no caso grego assume o nome de Dionisius, o deus libertador. As bacantes romanas ou as Mênades gregas participavam de um ritual hoje conhecido mais como ¨Os Bacanais¨, onde o deus Baco depois de noites e dias de inteiras orgias, era despedaçado e devorado pelas bacantes !Mas o deus como imortal retornava e surgia no outro ano para participar novamente deste curioso festival. 
 
 Mênade Dormindo
Os filhos de Zeus eram, Hermes, Dionísio e Apolo e no caso do Santuário de Apolo, em Delfos,quando Apolo retirava-se no inverno de Delfos para o país dos Hiperbóreos, Dionísio assumia o oráculo e neste caso a Pitia, poderia ser uma Mênade Apolinizada, uma vez que só Apolo tem o dom da profecia.
 
Estátua de Asklépios
Mármore panatélico. encontrada no Santuário de Asklepios no Epidauros. O deus apóia-se no bastão em torno do qual o sagrado animal, a cobra, está enroscada. É uma cópia do original do Séc IV a.C.
Cerca de 160 d.C.
 
 
Retrato Colossal do Imperador Adriano(117 a 138 d.C.)
Mármore pantélico. encontrado em Atenas. O Imperador usa uma coroa de folhas de carvalho de onde pende um medalhão na frente representando uma águia.
Em 130 a 140 d.C.
 
 
Busto de Antinoos
Mármore Thassiano. Encontrado em Patras, o busto do jovem Antinoos da Bithynia, na Ásia Menor que era o favorito do Imperador Adriano. Depois de se afogar no rio Nilo em 130 d.C. Adriano o deificou e erigiu numerosas estátuas e bustos por todo o Império Romano.Em 130 a 138 d.C.
 
 
 
Retrato de Herodes Atticus
Mármore pantélico. Encontrado em Kiphisia, Áttica. O rico e sofista ateniense, foi benfeitror de Atenas e de outras cidades, onde ergueu muitos edifícios públicos. Ele mesmo possuía inúmeras ¨villas¨em muitas ´partes da Grécia.Por várias vezes citamos o nome de Herodes Atticus ligado a banemerência na construção de prédios públicos, como o Odeon na base da Acrópole, o estádio Penatenaico, o Templo de Zeus em Atenas e muitos outros prédios no Santuário de Olympia.Confesso que tinha uma enorme curiosidade de saber como poderia ser este personagem.
Metade do Séc II a.C.