quinta-feira, 28 de março de 2013

Aya Sofya em Istambul II

Visita ao interior de Aya Sofya, a Igreja da Divina Sabedoria( Hagia Sophia)
 
 Vista do Interior da Aya Sofya
Conforme já relatado anteriormente o sentimento que se tem quando se entra pela primeira vez no interior da Aya Sofya é de assombro, deslumbramento e encanto, algo muito próximo do êxtase!O Imperador Justiniano, durante a inauguração da igreja, declarou na Praça da Coroação: ¨Oh Salomão, meu legado será maior que o seu!¨. Justiniano referia-se que a igreja Aya Sofya tinha suplantado em beleza e grandeza o Templo de Salomão!
                                     
Os 99 Nomes de Alá
Na religião islâmica, Alá tem 99 nomes conhecidos que evocam Seus atributos. Mas resta o centésimo nome, que segundo reza o Alcorão, será um dia revelado. Gostaríamos de acreditar que isto será compartilhado e reconhecido por todos os credos, evitando assim que a religião venha a ser um fator de desentendimentos e guerras entre os filhos do Senhor.
 
 
 
Os 99 Nomes de Alá
Podemos ver os painéis de caligrafia mostrando cada um, um dos 99 nomes de Alá. Curiosamente, ao fundo da basílica temos um painel de mosaico com a Virgem Maria , aceita no islamismo como Santa e sendo motivo inclusive de súplicas religiosas. Acreditamos isto sim que a tolerância ainda é o caminho mais correto a ser trilhado pelas religiões, porque no nosso entender, encontramos mais semelhanças entre elas do que diferenças.
 
 Os 99 Nomes de Alá
As pilastras que sustentam o domo de Aya Sofya recebem Painéis Caligráficos ,chamados de Lehvas, cada um com um dos 99 nomes de Alá.Sobre estas pilastras abrem-se arcos e semi-domos que sustentam o domo central da basílica.
 
 
                                     
Domo Central Da Basílica
Aya Sofya é antes de tudo uma proeza arquitetônica! Sua cúpula fica a 53,6 m de altura e com um diâmetro de 31m. Olhando a cúpula bem de baixo de seu eixo central temos uma sensação do improvável, como se ele estivesse pairando sobre sua cabeça, suspenso por uma força transcedental e superior . O Domo único é o símbolo da esfera celeste e do reino de Deus.
 
 
Serafins nos Cantos da Abóbada da Basílica
Em cada um  dos cantos que sustentam a abóbada da Basílica vemos a figura de um Serafim. Os Serafins vem a ser o mais elevado dos noves coros angélicos, um dos mais próximos a Deus.O Profeta  Isaías os descreve como figuras humanas com três pares de asas e que proclamam em altas vozes, a glória de Deus.Observe-se que a representação do Serafim, embora  o Profeta Isaías o tenha descrito como uma figura humana, é representado  de forma figurativa e abstrata, pois os princípios muçulmanos proíbem a reprodução da figura humana.
 
 Nave da Basílica Iluminada Candelabros
Dezenas de candelabros iluminam a nave circular da basílica, permitindo ampla observação de suas maravilhas arquitetônicas.O caráter inovador da basílica construída em 537 com um grande vão central quadrado e recoberto por um único domo, veio a atender as exigências das mesquitas muçulmanas.
Iluminação Natural e Artificial
Boa parte da iluminação da nave da basílica vem de suas inúmeras janelas,pois o prédio tem uma arquitetura leve e permite muitas aberturas, mostrando assim que os romanos de Constantinopla ao construírem a basílica no ano de 537 ainda detinham conhecimentos  para realizar esta façanha arquitetônica, diferentemente do que na Europa quando nesta época a civilização clássica já estava destruída pelas invasões bárbaras e o máximo que os europeus conseguiam realizar eram as catedrais em estilo românico, com grossas paredes pesadas e escuras. estas condições monumentais da basílica Aya Sofya, só foram superadas na construção da Basílica de São Pedro em Roma, S. Paul em Londres e a Catedral de Milão.
  
Candelabro Central
Gigantesco candelabro com um número muito grande de luminárias ocupa uma posição central com um sofisticado e elaborado estilo.
 
Piso de Cima, as Galerias
Acima está o piso das galerias, onde encontramos a maior parte dos mosaicos. As galerias são sustentadas por antigas colunas de mármore verde e as de cima são feitas também de mármore verde.
 
 
                                     
Salão do Muezzin
Construído no reinado do Sultão Murad III (1574 a 1595). O Muezzin é o encarregado de anunciar aos fiéis  a hora da oração obrigatória dos muçulmanos durante cinco vezes por dia, fazendo este chamado normalmente do alto do balcão do Minarete. Os Muezins são também chamados de Almuaden.
 
 Pilastras da Basílica
A abóbada da basílica está apoiada em apenas quatro imensas pilastras, permitiu um amplo espaço quadrado e tornou-se um verdadeiro achado que posteriormente influenciaria toda a arquitetura muçulmana, pois o conceito atendia as exigências do culto oriental, no qual todos os fiéis e religiosos deviam comungar de um só espaço
Elementos Muçulmanos e Cristãos
Podemos ver abaixo do Painel de Mosaico da Virgem com o Menino os elementos muçulmanos acrescentados após a conquista, sendo eles a  Lehva ou Placa Monumental Redonda com elementos de caligrafia, com um dos 99 nomes de Alá. E logo abaixo , o Mihrab,o portal que define a direção de Meca para onde devem se dirigir as preces e o Mimber, o púlpito com uma porta,escadaria e torre, de onde é realizado o sermão.
 
Salão do Sultão
Um dos elementos muçulmanos dentro da basílica, este local protegido dos olhares do público permitia ao Sultão privacidade e segurança para realizar suas orações.
 
 
 
Salão do Sultão
Vista do conjunto do Salão do Sultão em relação a nave da basílica. Verifica-se que no Salão do Sultão foram utilizados os mais nobres materiais, desde o porfírio roxo do Egito ao mármore amarelo do norte da África.  
 
Nichos ao lado da Nave
Ao lado da nave, que tem forma retangular, existem estes nichos de forma semi-circular e que aparecem atrás das colunas e tem o nome de Hexaedros.
 
Mihrab
Um dos elementos muçulmanos na basílica, o Mihrab é um portal que toma a direção de Meca, para onde devem ser dirigidas as orações.
                                         
Mimbar
Outro elemento muçulmano notável na basílica o Mimbar corresponde ao púlpito numa igreja cristã . O Mimbar serve como local de onde são proferidos os sermões aos fiéis. É um exemplo do período  otomano , em mármore e um trabalho do Séc XVI.
 
 
 
 Painel de Mosaico da Virgem e o Menino
Acima do Mihrab fica um belíssimo painel de mosaico da Virgem e da Criança realizado no Séc IX.
 
 
Painel de Mosaico da Virgem e o Menino
Dominando a nave da basílica vemos esta assombrosa imagem em mosaico brilhante, da Virgem com o Menino, do Séc IX.  Temos uma idéia errada de que os mosaicos foram prejudicados pela ação dos muçulmanos que transformaram a basílica em mesquita, mas isso não é verdade. Os verdadeiros responsáveis pela destruição dos mosaicos foram os Iconoclastas(726 a 843), que era uma seita cristã herética que no Séc VIII que proibia e destruía as imagens sagradas. Estes foram os grandes responsáveis pela destruição dos painéis de mosaicos da basílica ainda sob a administração cristã do Império Bizantino. Os muçulmanos chegaram pelo menos seis séculos depois e impediram qualquer depredação às basílicas cristãs, o que serviu para preservar estas jóias da arquitetura humana.
 
 
 
 
Galerias
Acima dos nichos da basílica ficam as galerias, onde encontramos a melhor coleção de mosaicos preservados da basílica. 
 
 
 
Jarro de Mármore
Trazido para a basílica durante o reinado de Murad III (1574 a 1595), vindo de Pérgamo. A peça é  original e do período Helenística sendo esculpido de um único bloco de mármore.
 
                                      
Coluna Que Chora
Situada num dos Hexaedros da basílica é logo identificada pela multidão que  ela atraí.Uma lenda, datada do ano de 1200 diz que São Gregório, o Santo trabalhador milagroso, apareceu aqui e imediatamente passou-se a acreditar que a umidade filtrada desta coluna produzia curas milagrosas!