quarta-feira, 27 de março de 2013

Aya Sopfya em Istambul I

Visita ao Básílica de Haghia Sophia ou Aya Sofya
Basílica de Aya Sofya( Igreja da Divina Sabedoria)
Saindo da Mesquita Azul, caminhamos em direção a Basílica de Aya Sofya(Igreja da Divina Sabedoria) e tivemos esta impressionante visão. Um imenso bloco sobressaindo-se no meio das árvores do Hippodrome, com uma cúpula imensa cercada de janelas. O que se vê é uma obra realizada no ano de 537 d.C. pelo Imperador Romano e Cristão Justiniano I(482 a 565) e tinha como finalidade impressionar os visitantes com a riqueza e a evolução da civilização bizantina. A basílica está soberbamente situada entre duas jóias da arquitetura humana, a Mesquita Azul e o Palácio Topkapi. Nos tempos de sua construção os terrenos ao lado eram ocupados pela Acrópole de Constantinopla, normalmente o centro político e religioso da cidade. 
 

Minaretes da Mesquita Hagia Sophia
Com a tomada de Constantinopla pelos  turcos otomanos em 1453, por Mehmet II e a basílica foi transformada em mesquita( conta a história que Mehmet pessoalmente proibiu qualquer  depredação ou o saque de quaisquer das basílicas de Constantinopla).
 
 
Fonte de Purificação
Como toda a mesquita, a Hagia Sophia tinha uma requintada Fonte de Purificação, para as abluções dos fiéis. Este ritual não é um ritual em desuso, ao contrário, homens de todas as idades e situação social que queiram fazer suas orações na mesquita se sentam em torno da fonte de purificação e tiram os sapatos e arregaçam as mangas e as calças para lavar as mãos até os cotovelos, os pés, o rosto, olhos, nariz, boca, orelhas, pescoço e a parte de trás da cabeça em uma verdadeira purificação física e espiritual de preparo a oração.
 
 
 
Peças da Antiga Basílica de Aya Sofya e da Antiga Acrópole.
Estão expostos em frente da antiga basílica muitas peças de mármore, originárias da antiga basílica bem como de seus arredores, a antiga acrópole da cidade de Constantinopla.
 
 
 Minarete da Mesquita Hagia Sophia
Os minaretes da antiga mesquita de Hagia Sophia são sólidos e bem avantajados. Inicialmente foi construído apenas um minarete e depois com o passar do tempo os outros três foram acrescentados.
 

Planta Vertical da Aya Sofya com os Minaretes, que fica na Entrada da Basílica.
 
 
 
Entrada da Basílica Com o Símbolo Nacional Turco
Quando esta fotografia foi tirada(29/10/2011) comemorava-se o período da data nacional turca.
 
 
Vestíbulo Externo de Entrada
  Vestíbulo de entrada externo, amplo, como um extenso para-vento, antes de chegar ao vestíbulo principal.
 
Vestíbulo Externo de Entrada
Pode-se perceber um grande trabalho de restauração nas suas paredes, abóbadas e arcos.
 
 
Vestíbulo Externo de Entrada 
Tugra do Sultão Abdül Mecit I(Governou de 1839 a 1861) em mosaico nas paredes do vestíbulo externo. Sob as ordens do Sultão foram realizados amplos trabalhos de restauração nos mosaicos da basílica durante os anos de 1839 a 1861, sob a orientação dos irmãos italianos Gaspare e Giosseppe Fossati. Posteriormente outro italiano N. Lazoni terminou o mosaico com o monograma ou a Turga do Sultão, com pedras verdes sobre um fundo de fragmentos dourados, circundadas por uma linha fina de peças em azul escuro.O edifício funcionou como uma mesquita até 1932 e foi convertida em museu no ano de 1934.
 
 
 Entrando no Vestíbulo Interior
Pode-se ver acima da Porta do Imperador o mosaico de Jesus Cristo e o Imperador Leão IV o Sábio.  Através da porta vê-se também a grande nave do interior da basílica e o mosaico da Virgem Maria e o Menino no alto.
 
 Vestíbulo Interior
Pode-se ver o teto com sua cobertura de mosaico restaurada em mosaico dourado.
 
Mosaico Acima da Porta do Imperador
Acima da Porta do Imperador fica um painel de mosaico do Séc IX, de Jesus Cristo e o Imperador Leão VI, o Sábio. No centro do painel está Jesus Cristo Pantokrator( Criador do Universo) sentado no Trono. O personagem ajoelhado em frente a Ele é o Imperador Leão VI (886 a 912). A esquerda a Virgem Maria e a direita o Arcanjo Gabriel
Portão do Imperador
A passagem por este portão era permitida a apenas os Imperadores durante o período Bizantino. Este portão liga o Vestíbulo Interno a Nave da Basílica, que pode ser vislumbrada por entre a passagem do portão. Um dos pontos desta porta está sempre úmido, pois conta a lenda que o Imperador Justiniano encostava sua cabeça nesta parte para aliviar sua enxaqueca!
 
                            
Vestíbulo Interno visto na Direção da Saída
Pode-se ver o chão de mármore original da Basílica. Conta a história que o conquistador de Constantinopla Mehmet II ao ver os seus soldados arrancando o piso de mármore da Aya Sofya proibiu pessoalmente que as basílicas da cidade conquistada fossem depredadas ou saqueadas.  
 
Vestíbulo Interno
Vista na direção de escada para os pisos superiores da Basílica.
 
 Vestíbulo Interno
Vista do Portão de Saída da Basílica com o Mosaico da Virgem e o Menino e a esquerda  o Imperador Constantino entregando  a maquete da cidade e a direita o Imperador Justiniano entregando uma maquete de Basílica.   
 
 
 
Interior da Aya Sofya( Hagia Sophia)
Amplo interior  da igreja traduz uma atmosfera de assombro e contemplação! Com os inúmeros candelabros iluminados a amplidão de seu espaço, a fortaleza de suas colunas, os amplos arcos e painéis produzem uma fascínio e deslumbramento no limite do êxtase!    Inauguração de Aya Sofya é relatada no livro ¨Le Palais des Larmes¨ de Michel de Grèce, quando o Imperador Justiniano, acompanhado de sua esposa Theodora, adentra a basílica e se posiciona sob o majestoso domo central, na área conhecida como Praça da Coroação e transbordando de orgulho exclama: ¨Glória a Deus que me julgou digno de concluir esta obra. Oh Salomão meu legado será maior que o seu!¨