domingo, 31 de março de 2013

Palácio Topkapi em Istambul-I-

Visita ao Palácio Topkapi-Primeiro Pátio- 
 
 
 Ponta do Serralho, Vista da Torre Gálata
O Palácio de Topkapi está situado no extremo desta península, que é o ponto onde se encontram as águas do Mar de Marmara, O Estreito de Bósforo e o Golden Horn, ou  Chifre de Ouro. Assim sua posição é única e estratégica.O Palácio ocupa um terreno triangular de  700 mil m², circundado por  5 km de muros lineares.
Muros do Palácio Topkapi
Caminhamos junto às muralhas do Palácio Topkapi e estamos chegando próximo a entrada do público para o primeiro pátio através da chamada Porta Sublime, ou Portão Imperial em frente a Fonte Ahmet II. 
 
                                       
Fonte Ahmaet II
Esta fonte, uma das mais belas do Império Otomano, era onde os visitantes se refrescavam e se recompunham antes de entrar no  Palácio.
 
 
Porta Sublime ou Portão Imperial
Bab-I Hümayün ou Portão Imperial. Neste portão erguido em 1478, eram exibidas as cabeças dos inimigos ou até mesmo de assessores que houvessem despertado a ira do Sultão e por isso sumariamente decapitados. Naquele tempo era comum dar um pulinho até o portão de Topkapi para verificar quais as cabeças haviam rolado no dia anterior.
 
Tugras no Portão de Entrada
A Tugra é um dos elementos mais belos e simbólicos da caligrafia otomana. Era o equivalente à  assinatura ou selo do sultão e foi adotado pela primeira vez por Orhan Gazi com os dizeres Orhan bin Osman( Oran filho de Osman). Usada para autenticar documentos oficiais e cunhar moedas, também era exibida nos palácios e monumentos erguidos por um determinado sultão.
 
 Tugras no Portão de Entrada
A Tugra é composta por quatro partes básicas: Sere, ou base; simboliza o trono sob o qual era inscrito o nome do sultão e de seu pai, seus atributos, como ¨o todo vitorioso¨e eventualmente uma prece para sua proteção. Beyze ou ovo, as duas alças à esquerda evocam, segundo alguns historiadores os dois mares sob o domínio otomano o Mediterrâneo e o Mar Negro e suas linhas projetadas à direita representam a espada ou hançer, símbolo do poder e da bravura. Tem ainda o Tug, mastro, as três linhas verticais que representam a independência do Estado e os territórios conquistados pelos otomanos.Zülfe, franja, são as linhas em forma de ¨s¨que cortam os tug e simbolizam os ventos que sopram do Oriente para o Ocidente, uma referência da migração dos otomanos.
 
 
 
Portão Imperial ou a Porta Sublime
Com a tugra do Sultão e placas com elementos de caligrafia e decoração acima.
 
Porta Sublime ou Portão Imperial
Vista pela parte de dentro também com a tugra do sultão e placas com caligrafia decorativa. Este portão se abre para o Primeiro Pátio que  é aberto ao público.
 
                                       
Muralhas do Palácio
Muralhas defensivas do palácio vistas pela parte de dentro, no Primeiro Pátio.
 
 
 
Primeiro Pátio do Palácio
Esta parte é aberta ao público que acorre em grande número
 
Vista do Bósforo no Primeiro Pátio
A partir do primeiro pátio podemos ter ótimos cenários do Bósforo  e seu encontro com o Mar de Marmara. Do outro lado está o bairro de Üsküdar, onde estão as principais instalações portuárias de Istambul.¨O Palácio Otomano de Topkapi não tem delírios de grandeza e sim preocupação com a arte de viver. O verdadeiro luxo vem de um sentimento de serenidade, de uma certa qualidade e o dom de capturar panoramas excepcionais¨(Gilles Martin-Chauffier no livro Roman de Constantinople)
 
Karakol Restaurant
Este restaurante inaugurado em 2009 funciona dentro desta mansão no  Primeiro Pátio do Palácio. É um empreendimento refinado do chef Vedat Basarati, pesquisador da culinária otomana.Se a sua intenção é desfrutar as sofisticações e sutilezas da cozinha otomana, possivelmente não exista melhor lugar  no mundo do que neste restaurante!
 
Aya Irene, igreja da Paz Divina.
Igreja Ortodoxa, só é aberta para grandes grupos obtidos por pedidos especiais a diretoria de Aya Sofya. É aberta também para concertos, especialmente no festival de música de verão de Istambul. era uma das igrejas mais antigas de Constantinopla até ser queimada nas agitações de Nike em 532, sendo reconstruída na mesma época de Aya Sofya.
 
                                    
Multidão Seguindo a Direção do Portão Ortakapi
Esta multidão segue na direção do Portão Ortakapi que liga o Primeiro com o Segundo Pátio.
 
Chegando ao Portão Ortakapi
Este é o acesso do Primeiro para o Segundo Pátio é o portão de uma fortificação com torres e ameias superiores. O portão tem o nome de  Portão Das Saudações ou Bab-üs Selam.
 
 
                                       
Portão Ortakapi
Chamado também de Portão das Saudações, o Bab-üs Selam liga o Primeiro ao Segundo Pátio do Palácio.
 
 
Torres Defensivas do Portão Ortakapi
 Com ameias e seteiras ,estas torres  octogonais serviam de prisão.
 
Entrada do Portão Ortakapi com a Bandeira Turca em Razão do Período Festivo da Data Nacional.( Foto tirada no dia 29/10/2011)
O Palácio Topkapi foi iniciado na época de Mehmet II, o conquistador otomano de Constinopla, para substituir o Esky Saray, primeiro palácio otomano, erguido às pressas, logo após a conquista. Inicialmente era apenas a sede do governo. Só mais tarde, no tempo de Süleyman, o Magnífico,( reinou de 1520 a 1566) é que seu harém também se mudou para cá.
 
Tugra do Sultão e Placa Com Caligrafia  Decorativa no Portão Ortakapi.
Tugra do Sultão Süleyman o Magnífico e acima uma placa com caligrafia decorativa com máximas da fé islâmica:¨Só existe um Deus e seu Profeta é Maomé¨.
Topkapi testemunhou a trajetória de 24 sultões ao longo de quase 400  anos. Permaneceu como centro nevrálgico do Império Muçulmano até que o sultão Abdül Mecid I(reinou de 1839 a 1861) mudou-se para o recém construído Dolmabaçe, em meados do Séc XIX.
 
Tugra do Sultão em quadro na parede da entrada do Portão Ortakapi.